Marçal dormindo no frio

Marçal-sonhando

E aí, pessoal o/

Souberam da novidade? Tem Clube no ar. Todo aquele ciclo de apoiar o artista, receber vantagens e ajudar a manter todo o meu trabalho ativo.
Tem vantagens legais e valores beeem acessíveis. 😀

Clube do Bocó

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 7

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 7

Capítulo 9

Eles dormem na mesma cama e o clima pós-coito-adeus-hímen é total. Ela acorda antes e descreve como Grey é lindo e doce e tudo mais. Ela levanta caçando o banheiro, se perde num closet até que enfim encontra o bendito, rola um papo com seu inconsciente em frente ao espelho.

Esse último parágrafo é coisa que preciso fazer sempre. Ela deixa claro que ele é lindo, deixa mais claro ainda que é rico e deixa claro que é uma moça normal. Apesar do inconsciente dela ser quase um personagem não chega a quebrar essa trinca manjada da receita da escritora.

Não farei mais esses parágrafo daqui pra frente. E juro que se agora a Ana descrever alguma gentileza, simpatia, brincadeira do Grey como algo raro ou surpreendente eu começo a cortar também.

Enfim, voltemos.

Ela vai pra cozinha fazer panquecas, deixa Grey dormindo. Liga uma música alta no fone de ouvido e fica dançando enquanto cozinha.

Lógico que ele vai aparecer. Um porno masculino-hétero cria situações mais convincentes.

Enfim, ela se vira num passo doble e dá de cara com Grey assistindo seu show de dança, se divertindo e tal. Ele se põe a ajudar.

Ela leva um susto safado, fica surpresa pelo bom humor dele e ainda mais por ele estar ajudando com o café. Última vez que descrevo isso.

Agora eles vão para um banho de banheira. Descrições exageradas sobre como tudo é chique e caro, blá-blá-blá. Ele “lava” as partes íntimas dela, mas não até ela chegar lá. Então ele ordena que ela se vire e “lave” a parte íntima dele.

E ela deixa limpinho, tanto que põe na boca depois… Ah, e ele chega até o fim. A Ana é tonta mesmo.

Mas Grey tá ligado que tá devendo, leva Ana pra cama, amarra suas mãos e começa a lhe explorar com beijos e Tals… O corpo todo…

Um oral detalhado e mais um papai-mamãe básico, dois orgasmos pra ela.

Nesse momento chega uma mulher na casa dele e quer entrar no quarto. Eles conseguem ouvir a discussão com um empregado do lado de fora. É a senhora Grey, futura sogra de Ana.

E acaba o capítulo nove. Percebo aqui que se trata de um conto de fadas. Pra um homem acabaria agora, no fim da primeira noite de sexo. Pra Ana não, ela ainda quer um relacionamento estável e dar palpites na decoração da casa do Chris.

Pior capítulo até aqui.

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 6

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 6

Capítulo 8

Grey tá putinho porque a Ana não contou pra ele que era virgem e ela se sente culpada um pouco, mas é meio óbvio que virgindade não é um assunto tão bom assim pra quebrar o gelo num flerte.

Nesse ponto ela tá achando o homem da vida dela e ele tá querendo “fechar negócio”… Essa virgindade é um problema.

Palavras dele.

Aí que caras e bocas de cá, suspiros e falsa afetação de lá e resolvem fazer amor, isso, sem força e sem palavrão, fora do acordo e tal, só pra ela debutar nos anais da vida.

Vão pro quarto e a Ana desata a falar das janelas, da cortina, do brilho do piso… Não aguento essa menina.

Agora vai começar o lesco-lesco e é engraçado como a autora descreve as sensações e reações: Tipo, piriquita piscando fica “a musculatura da minha parte mais íntima e escondida se comprime da maneira mais deliciosa”.

Fora todos os “languidamente” e “timidamente” e tal.

Resumindo, ele ajoelhou, apertou languidamente a bunda da Ana e timidamente inseriu a língua na cheirosa vértice entre as pernas de nossa protagonista casta.

Estou sendo influenciado pelo jeito de escrever da autora, eu acho.

Seios intumescidos, mordiscadas e um orgasmo dela. Dedinho ligeiro, uma conferida no campinho e bora botar a camisinha.

Pausa para o alívio cômico: quando ele tira a cueca e pega a camisinha, a Ana se assusta com o tamanho da sua “extensão avantajada” e ele a tranquiliza lembrando-a que ela também dilata.

Voltemos que tem uma virgindade se despedindo aqui, gente.

É um papai-e-mamãe bem básico, ele vai devagarinho, até porque a garagem é nova e tal, e os dois gozam em segundos.

Coelhos.

Segundo round, porque Christian Grey não teria a fama que tem com uma performance tão conservadora.

Ele fala que vai pegar ela por trás, dedinhos ligeiros, oral dela no dedão dele… Mais uma bimbada cheia de possessão da parte dele e euforia da parte dela. Gozam e ela apaga, dorme, sei lá.

Todo homem entende ela.

Quando Ana acorda Grey não está na cama com ela e sim na sala tocando uma serenata pós-coito no piano.

Música triste, Grey pianista triste, não gosta que toquem em seu tórax com pêlos dourados e evita o assunto.

Dormem de conchinha.

Que casal fofo.