Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 7

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 7

Capítulo 9

Eles dormem na mesma cama e o clima pós-coito-adeus-hímen é total. Ela acorda antes e descreve como Grey é lindo e doce e tudo mais. Ela levanta caçando o banheiro, se perde num closet até que enfim encontra o bendito, rola um papo com seu inconsciente em frente ao espelho.

Esse último parágrafo é coisa que preciso fazer sempre. Ela deixa claro que ele é lindo, deixa mais claro ainda que é rico e deixa claro que é uma moça normal. Apesar do inconsciente dela ser quase um personagem não chega a quebrar essa trinca manjada da receita da escritora.

Não farei mais esses parágrafo daqui pra frente. E juro que se agora a Ana descrever alguma gentileza, simpatia, brincadeira do Grey como algo raro ou surpreendente eu começo a cortar também.

Enfim, voltemos.

Ela vai pra cozinha fazer panquecas, deixa Grey dormindo. Liga uma música alta no fone de ouvido e fica dançando enquanto cozinha.

Lógico que ele vai aparecer. Um porno masculino-hétero cria situações mais convincentes.

Enfim, ela se vira num passo doble e dá de cara com Grey assistindo seu show de dança, se divertindo e tal. Ele se põe a ajudar.

Ela leva um susto safado, fica surpresa pelo bom humor dele e ainda mais por ele estar ajudando com o café. Última vez que descrevo isso.

Agora eles vão para um banho de banheira. Descrições exageradas sobre como tudo é chique e caro, blá-blá-blá. Ele “lava” as partes íntimas dela, mas não até ela chegar lá. Então ele ordena que ela se vire e “lave” a parte íntima dele.

E ela deixa limpinho, tanto que põe na boca depois… Ah, e ele chega até o fim. A Ana é tonta mesmo.

Mas Grey tá ligado que tá devendo, leva Ana pra cama, amarra suas mãos e começa a lhe explorar com beijos e Tals… O corpo todo…

Um oral detalhado e mais um papai-mamãe básico, dois orgasmos pra ela.

Nesse momento chega uma mulher na casa dele e quer entrar no quarto. Eles conseguem ouvir a discussão com um empregado do lado de fora. É a senhora Grey, futura sogra de Ana.

E acaba o capítulo nove. Percebo aqui que se trata de um conto de fadas. Pra um homem acabaria agora, no fim da primeira noite de sexo. Pra Ana não, ela ainda quer um relacionamento estável e dar palpites na decoração da casa do Chris.

Pior capítulo até aqui.

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 6

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 6

Capítulo 8

Grey tá putinho porque a Ana não contou pra ele que era virgem e ela se sente culpada um pouco, mas é meio óbvio que virgindade não é um assunto tão bom assim pra quebrar o gelo num flerte.

Nesse ponto ela tá achando o homem da vida dela e ele tá querendo “fechar negócio”… Essa virgindade é um problema.

Palavras dele.

Aí que caras e bocas de cá, suspiros e falsa afetação de lá e resolvem fazer amor, isso, sem força e sem palavrão, fora do acordo e tal, só pra ela debutar nos anais da vida.

Vão pro quarto e a Ana desata a falar das janelas, da cortina, do brilho do piso… Não aguento essa menina.

Agora vai começar o lesco-lesco e é engraçado como a autora descreve as sensações e reações: Tipo, piriquita piscando fica “a musculatura da minha parte mais íntima e escondida se comprime da maneira mais deliciosa”.

Fora todos os “languidamente” e “timidamente” e tal.

Resumindo, ele ajoelhou, apertou languidamente a bunda da Ana e timidamente inseriu a língua na cheirosa vértice entre as pernas de nossa protagonista casta.

Estou sendo influenciado pelo jeito de escrever da autora, eu acho.

Seios intumescidos, mordiscadas e um orgasmo dela. Dedinho ligeiro, uma conferida no campinho e bora botar a camisinha.

Pausa para o alívio cômico: quando ele tira a cueca e pega a camisinha, a Ana se assusta com o tamanho da sua “extensão avantajada” e ele a tranquiliza lembrando-a que ela também dilata.

Voltemos que tem uma virgindade se despedindo aqui, gente.

É um papai-e-mamãe bem básico, ele vai devagarinho, até porque a garagem é nova e tal, e os dois gozam em segundos.

Coelhos.

Segundo round, porque Christian Grey não teria a fama que tem com uma performance tão conservadora.

Ele fala que vai pegar ela por trás, dedinhos ligeiros, oral dela no dedão dele… Mais uma bimbada cheia de possessão da parte dele e euforia da parte dela. Gozam e ela apaga, dorme, sei lá.

Todo homem entende ela.

Quando Ana acorda Grey não está na cama com ela e sim na sala tocando uma serenata pós-coito no piano.

Música triste, Grey pianista triste, não gosta que toquem em seu tórax com pêlos dourados e evita o assunto.

Dormem de conchinha.

Que casal fofo.

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 5

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 5

Capítulo 7

Ana conhece o quarto de jogos e descreve… Cada… Detalhe… De… Cada… Utensílio sado-medieval.

Na boa, nada de mais no quarto. O cara ter um quarto exclusivamente pra transar é o mais excêntrico nisso tudo.

Bem, fica claro que o galã quer é ter sexo selvagem consensual e assinando contratos e tal. Na minha opinião tira toda a graça da coisa, mas cada um com seu fetiche, quem sou eu pra julgar?

O fetiche em si ele já realiza (com outras mulheres), a grande jornada dele nessa parte da história é convencer a Ana a realizar o fetiche dele. E o fetiche dele é praticamente que ela queira fazer o que ele quiser.

Isso aí. Não faz sentido nenhum, mesmo.

Já nossa protagonista tá no cio declarado e já sabe que vai assinar tudo o mais rápido possível pra finalmente botar a pichirica pra sambar. Ela tá apaixonada pelo cara desde a primeira vez que o viu e nem a falta de educação, arrogância e sadismo farão ela mudar de ideia. Inclusive ela cita essas características nele como qualidades.

Ahh, ela tb disse que o quarto vermelho da tortura sádica medieval tem um ar romântico.

Eu não culpo ela, eu culpo os hormônios.

Antes de assinar o contrato e por o time em campo, Grey mostra a papelada das regras da relação pra Ana.

Primeiro trata ela como submissa e ele como dominador.

— Eu acho cafona e brochante, mas fetiche é igual cu e eu não tenho nada a ver com o dos outros. —

Itens das regras: Obediência, sono, alimentação, roupas, exercícios, higiene, segurança e fidelidade.

Tipo, você fala isso e no fim surge o Capitão Planeta vestido de couro preto e bigode.

“O prazer é de vocês”

Ele também mostra os limites dele: resumindo, nada que possa matar, ferir gravemente, sujar ou envolvê-lo num delito.

Uhhh. O modernão é medroso. Frangote.

E pra acabar mais um capítulo clichê dessa fineza de livro. Ana é virgem.

Ana… É… Virgem…

PS. pensei seriamente em parar de ler esse livro agora, mas vamos lá na fé. Que o Capitão planeta do chicote de couro me ajude.

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 4

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 4

Capítulo 6

Ana começa descrevendo o carro do Christian “dinheiro-não-é-problema” Grey.

Tá rolando um climão depois do beijo no elevador, mas reparei que ela dá muitos detalhes em tudo que descreve, o carro, a amiga, a sala, o ossinho da cintura do Grey-calça-caindo, mas dela mesmo não tem detalhes.

Sabemos que ela odeia o cabelo e tem olhos grandes… E cai de quatro, literalmente, com certa frequência. Deve ser isso que atraiu o Grey, né?

Eles vão para Seattle de helicóptero… É, eu avisei que ele tem muita grana. Ana descreve até o tipo de cinto de segurança do bicho e cita, entre uma característica técnica e outra, que tá doida pra aterrissar entre os ossinhos da cintura do Grey.

Ela transcreve a conversa do Grey piloto pedindo autorização para decolar também… Tudo isso de detalhe e a gente nem sabe nada dela.

Aliás, fora o cara ser bonito e rico não vejo nada muito atraente nele. Um cara ríspido, impessoal, arrogante e controlador. Esse lance de exigir um contrato para haver lesco-lesco é absurdo, mas é capaz de, na cabecinha superficial da Ana, isso ser uma prova de afeto do Príncipe enigmático com ossinhos salientes irresistíveis.

Tipo, ele é atencioso, educado e sabe como tratar bem uma mulher. Mas é como um cara que curte vinho: ele vai usar as melhores palavras para elogiar, conhecer técnicas para manter o sabor, ter as melhores ocasiões para consumir e tal… Mas no fim ele quer mesmo é enfiar o saca-rolha nela.

Chegam no abatedouro que o Grey chama de casa. Ela descreve tudo, a cor do chão, tamanho dos móveis, quantos quadros em cada parede… Ana, tú é uma chata prolixa, mesmo.

Nessa hora ela já assinou o termo de confidencialidade e já está beliscando azulejo de vontade de fazer amor com Grey.

Mas aí ele revela que não faz amor, que fode… Com força.

Isso, com reticências e tudo.

Ana quase ejacula pelo ouvido, não imaginava ela ficando ainda mais excitada.

Ele revela o tal quarto de brinquedinhos e ela, ao ver, cita Inquisição espanhola para descrever. E para minha sorte, ela foi bem resumida, acho que no próximo capítulo teremos um seminário sobre instrumentos de sex-shop do século XVI.

Ps. Ana não levou tombo nesse capítulo.

?#?jesuisgrey? ?#?fiftyshades?

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 3

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 3

Terminei de ler o quarto e quinto capítulos.

Saindo do café, logo após o incidente tombo/ciclista-atropelador os dois se entrelaçam e rola a tensão sexual mas ele refuga. Dá um pé na Ana e diz que não é homem pra ela.

Sabendo o que sabemos pode-se dizer que essa parte é tipo Crepúsculo e tal.

Depois do fora Ana volta aos estudos e no dia de comemorar o fim das provas recebe um presente de Grey, um pacote na porta da casa dela, citações de livro sobre perda de virgindade e tal.

Tava ficando chato, mas aí ela começa a beber. Inclusive preciso falar mais da Kate e do inconsciente da Ana, personagens legais do livro.

Ana bebe tequila, marguerita, champanhe e cerveja… e nenhum tombo, acredita?

Ela faz pior.

Liga pro Grey.

Faço coro com o inconsciente da Ana: ela é muito burra.

Ele saca que ela tá beuda e vem pro bar buscar sua dama, ela vomita tudo, ele cuida dela, ele manda nela, ele dança com ela… Ela desmaia de bêbada… Eis nosso tombo.

Ela acorda, sozinha, na cama dele e fica toda “oh, será que eu dei?” Não deu, mas tá doidinha pra dar. Ele volta da malhação e eles têm um papo cabeça sobre necrofilia, disciplina e pela primeira vez ele se mostra sádico e cita que há mulheres “dele”.

Ana tá com a piriquita fumegando agora e até seu inconsciente se desmancha em desejo.

Isso tudo com umas analogias sobre ele ser um príncipe e tal.

É, pois é, essa Ana é uma Bridget Jones com menos vitaminas.

Eles conversam enquanto tomam café, rola uma DR básica e ele meio que explica pq dispensou ela daquela vez, ela é romântica, sentimental e com expectativas altas enquanto ele é muleque-piranha-passa-o-rodo-memo. Mas ele tem ética e tal então quis poupar a Ana-princesa-Disney.

Grey, eu te entendo, cara.

E nem te conto que ela acha que você é um príncipe, mesmo.

Eles combinam de fechar um contrato e tal. Ele vai mostrar os brinquedinhos pra ela e, se ela aceitar, o pau vai torar.

Na saída os dois se pegam no elevador pela primeira vez. A descrição do beijo foi muito ruim e deu vergonha pq ela citou a ereção dele, que nível.

Falando em coisa grande, desculpem se me extendi hoje, mas aconteceu muita coisa, mesmo.

?#?fiftyshades? ?#?jesuisgrey?

Diário de Leitura: 50 tons de cinza – parte 2

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Dia 2

Terminei de ler o terceiro capítulo.

Teve uma sessão de fotos com o cara e ele convidou a Ana para um café. Ela que nem bebe café, topa.

E assim, o cara é enigmático, não se relaciona com ninguém, supercontrolador e eles vão para o Café de MÃOS DADAS. Nada de mais num primeiro encontro, papinho furado, se conhecendo melhor, avaliações e blá-blá-blá. Na volta ela toma seu segundo tombo na história, ele ajuda, eles se abraçam e ela reconhece que tá querendo o cara mesmo.

Ah, detalhe que ela pergunta se ele tem namorada, ele diz que “Não, não estou interessado em namoro”, enquanto os dois caminham pela rua de mãos dadas.

Melhor livro da minha vida.

?#?fiftyshades? ?#?jesuisgrey?

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Diário de Leitura 50 tons de cinza

Diário de leitura: 50 tons de cinza

Terminei de ler o segundo capítulo.

Pelo tanto que a Ana protagonista enrubesce seria melhor chamar de 50 tons de rubro.

Ninguém tirou a roupa ainda, mas a história tá fluindo rápido até.

Gostaria que o Leonardo Maciel também estivesse lendo pra ter com quem comentar esse enorme clichê de 400 e tantas páginas.

Aliás o estilo de escrita é bem divertido, lembra muito a Marian Keyes e a Elaine minha prima… Pelo menos enquanto ninguém tira a roupa.

?#?fiftyshades? ?#?jesuisgrey?

Will e Wes e o Sukrill (pausa para nosso patrocinador)

Sukrill

Sukrill

Não entendeu? Clica aqui

Will e Wes são dois pinguins meio solitários no pólo-sul. Wes encontra coisas nos navios que naufragam por lá e o Will, se voasse, já tinha largado o Wes sozinho. Para mais tiras da série clique aqui.

PS: Will e Wes têm esses nomes em homenagem a Wes Samp dos Levados da Breca e Will Leite do Willtirando.
PS²: Nenhum animal é maltratado durante a criação das tiras.
PS3: Add eu lá pah tirá um X1 no Fifa 14 – rafamarcal
Ps4: Nenhum pinguim foi maltratado para a confecção dessa tira, já Krill eu não garanto.
PS5: Essa tira é um oferecimento “Sukrill, desperta a Foca-Leopardo que existe em você”

Will e Wes e o Sukrill

Will e Wes e o Sukrill

Will e Wes e o Sukrill

Will e Wes são dois pinguins meio solitários no pólo-sul. Wes encontra coisas nos navios que naufragam por lá e o Will, se voasse, já tinha largado o Wes sozinho. Para mais tiras da série clique aqui.

PS: Will e Wes têm esses nomes em homenagem a Wes Samp dos Levados da Breca e Will Leite do Willtirando.
PS²: Nenhum animal é maltratado durante a criação das tiras.
PS3: Add eu lá pah tirá um X1 no Fifa 14 – rafamarcal
Ps4: Nenhum pinguim foi maltratado para a confecção dessa tira, já Krill eu não garanto.
PS5: Essa tira é um oferecimento “Sukrill, desperta a Foca-Leopardo que existe em você”

Will e Wes e o livro 2

Will e Wes e o Livro 2

Will e Wes e o Livro 2

Will e Wes são dois pinguins meio solitários no pólo-sul. Wes encontra coisas nos navios que naufragam por lá e o Will, se voasse, já tinha largado o Wes sozinho. Para mais tiras da série clique aqui.

PS: Will e Wes têm esses nomes em homenagem a Wes Samp dos Levados da Breca e Will Leite do Willtirando.
PS²: Nenhum animal é maltratado durante a criação das tiras.
PS3: Add eu lá pah tirá um X1 no Fifa 14 – rafamarcal

Will e Wes e o livro

Will e Wes e o Livro

Will e Wes e o Livro

Will e Wes são dois pinguins meio solitários no pólo-sul. Wes encontra coisas nos navios que naufragam por lá e o Will, se voasse, já tinha largado o Wes sozinho. Para mais tiras da série clique aqui.

PS: Will e Wes têm esses nomes em homenagem a Wes Samp dos Levados da Breca e Will Leite do Willtirando.
PS²: Nenhum animal é maltratado durante a criação das tiras.
PS3: Add eu lá pah tirá um X1 no Fifa 14 – rafamarcal